Como fazer uma horta em casa? Confira 7 passos para começar!

Além de ser uma atividade relaxante, ter uma horta orgânica representa qualidade de vida tanto pelo envolvimento com o meio ambiente quanto pela experiência de plantar seu próprio alimento em casa. Muitas pessoas desistem de ter uma horta em casa pela falta de conhecimento porque acham que é necessário muito tempo, dinheiro e espaço. É possível plantar seus alimentos sem gastar muito e sem muito esforço, continue lendo e veja!



Vantagens de aprender a fazer uma horta em casa

As hortas orgânicas são facilmente maleáveis, isso significa que elas podem ser feitas em qualquer lugar e não necessitam de muita dedicação no dia-a-dia. É possível cultivar uma pequena horta em um apartamento, pode ser um hobby praticado com crianças, é interessante pois une hábitos alimentares mais saudáveis à práticas que incentivam a qualidade de vida.

Uma das maiores vantagens de ter uma horta é que você tem a certeza que os alimentos que você e sua família estão consumindo são realmente orgânicos e ricos em nutrientes, livres de agrotóxicos e ingredientes químicos que o fazem perder seu valor nutritivo. Outra vantagem é que o ambiente onde ela foi feita se torna agradável e bonito.


Como fazer uma horta?

Já quis ter uma horta e se perguntou como fazer uma? É mais simples do que imagina. Ela pode ser feita em vasos e até mesmo em garrafas recicladas. Independente do espaço disponível, todo mundo pode ter uma horta orgânica em casa, seja no jardim de uma casa ou na sacada de um apartamento. Agora confira os passos:


1- Escolha um lugar

O local escolhido deverá receber luz solar sempre que possível, pelo menos em algum período do dia por aproximadamente 5 ou 6 horas todos os dias. Deve ser um local protegido contra o vento abundante e de fácil acesso para você. Tome cuidado com o sol em excesso, em locais abertos você pode utilizar telas de sombrite para combatê-lo ou pode instalar sua horta próxima a espécies maiores, como arbustos e árvores, que possam servir de barreira contra vento e sol excessivos.


2- Luz natural

Como já foi dito, as plantas precisam de bastante iluminação para se desenvolverem. Opte por um local que, em algum horário do dia, receba uma boa quantidade de sol. Pode ser em uma laje, no quintal, em uma varanda, na sacada do apartamento ou até mesmo no parapeito de uma janela, mas lembre-se que deve ser um lugar acessível para que você consiga sempre ver e acompanhar o processo. É de extrema importância saber que cada planta tem uma necessidade específica de luz, algo que deve ser levado em consideração durante o planejamento da horta.


3- Saiba onde plantar

Escolha os lugares disponíveis e tenha em mente como se pretende cultivar as espécies diferentes. Se optou por plantar diretamente no solo, esteja atento à organização dos canteiros e se o solo está sustentado de alguma forma. Use blocos, tijolos, pneus ou outros materiais ao redor dos canteiros para combater a erosão.

Uma opção para garantir um bom desenvolvimento das plantas é utilizar sementeiras, que podem ser feitas até com isopor, para cultivar as mudas e, depois das folhas definitivas se desenvolverem, transplantá-las para o solo. O transplante das mudas garante um melhor aproveitamento das sementes e, ao mesmo tempo, as plantas se fortalecem para se desenvolverem conforme o esperado.

Se for montar sua horta em espaços pequenos ou dentro de casa, considere usar recipientes práticos que se adaptem ao seu espaço. Vasos e jardineiras são uma boa opção nesse caso e ainda decoram o ambiente. As jardineiras oferecem a liberdade de montar uma horta com hortaliças pois tendem a ser mais compridas, já os vasos separados são viáveis para quem pretende plantar espécies diferentes e organizá-las em locais variados. Como dito anteriormente, uma das maiores vantagens dos vasos decorativos e jardineiras em canteiros fixos é que eles tornam o ambiente decorado, tornando, por exemplo, uma parede vazia em uma horta vertical.


4- Solo

Preparar o solo é de extrema importância pois é a partir dele que as plantas receberão os nutrientes necessários para se desenvolver. O solo precisa ser fértil e "fofo" para que a introdução de nutrientes aconteça com o crescimento das raízes e sua nutrição. O substrato, solo usado para produzir em vasos, precisa ser preparado de adubado organicamente de forma correta. O pH do solo também é de grande relevância, o ideal para hortaliças é que o pH esteja entre 5,5 e 6,5, valores que podem ser alcançados e controlados com adição de nutrientes ao solo. É recomendado que, no pré-plantio, a adubação seja feita entre os meses de setembro e março pois o clima fica mais quente e úmido, ajudando na absorção dos nutrientes.

5- Cuidados com a umidade

Eles podem variar conforme o tipo de plantação, envolvendo o espaço, espécies plantadas, irrigação e iluminação. Porém, algo essencial é estar sempre atento ao nível de umidade do solo, deve ser mantido úmido, mas nunca encharcado, para evitar a proliferação de fungos ou bactérias. Pode controlar a umidade com uma cobertura seca (substrato, areia, húmus, matéria orgânica) ou por meio de um sistema de irrigação por gotejamento. Mas, uma observação importante é que é recomendável regar ao anoitecer ou bem cedo, é melhor evitar regar se a terra estiver quente e em contato com o sol.


6- Adube com a frequência adequada

Cobrir o solo com matéria orgânica é essencial pois o solo que fica exposto perde a umidade e a ação bactericida do sol atrapalha os microrganismos responsáveis em deixar o solo rico em nutrientes. É recomendado revestir a terra a cada 20 dias com compostos orgânicos, húmus, minhocas ou bokashi. É possível usar o lixo orgânico para fazer adubos orgânicos como, por exemplo, o bokashi que pode ser feito com ingredientes caseiros como cascas de ovos, borra de café, húmus, entre outros. Aos poucos você vai aprendendo a usar matéria orgânica como adubo orgânico.

7- Controle de pragas

É necessário fazer a prevenção e o controle de pragas, se esperar a praga aparecer, pode ser tarde demais para controlá-la. Existem diversas formas de de controlar as pragas da sua horta e a grande maioria delas são receitas bem simples e com ingredientes acessíveis. As principais pragas que surgem em hortas são pulgões, lagartas e lesmas. Existe um inseticida natural bem eficaz e muito usado que é o óleo de Neem, ideal para combater insetos em sua fase larval. Outro ponto importante é capinar o solo para retirar as ervas daninhas. Durante o crescimento das plantas as ervas daninhas competem por nutrientes, podendo prejudicar o desenvolvimento de sua plantação.


Dica bônus:

Existem muitos alimentos de fácil cultivo como, por exemplo, a alface, o almeirão, a cebolinha, o manjericão, a salsa, a hortelã, a cenoura, o alho e até algumas frutas como a pitaya. Cabe a você apenas oferecer o básico para que a planta se desenvolva: água, luz e um solo saudável. Mas, de qualquer forma, é importante pesquisar antes de cultivar uma espécie, pesquisar o espaçamento das covas necessárias para cada espécie e a luminosidade adequada para cada uma, por exemplo. Compreender e aprender o básico sobre o cultivo das espécies antes de começar sua horta é necessário, para que você entenda as necessidades de cada espécie para que tenham um bom desenvolvimento.


Ter sua própria horta é mais barato e mais fácil do que parece. Cultivar e consumir alimentos orgânicos é mais saudável e sustentável para você e o mundo, você tem a certeza que é uma alimentação livre de interferências químicas e rica em sabor e nutrientes. Esperamos que tenha gostado e que consiga fazer sua horta em casa. Continue nos acompanhando para mais dicas como essas!


Veja também: Como manter o jardim sempre lindo? Confira 6 dicas infalíveis!

Solicite um orçamento

Telefone:

4005-9091

34 3257-0800

Rua Tupaciguara,455 - loja 41 Bairro Aparecida Uberlândia - MG. Cep: 38400-700

© 2021 - Todos os direitos reservados a Brutatec, uma marca do grupo Multivisi.

​www.brutatec.com.br